Resenha: Amor é prosa, Sexo é poesia, crônicas afetivas

Hello!

As pessoas mais fascinantes que eu conheço leem, e leem muito. São aquelas que têm um bom papo, se enturmam em qualquer roda, conversam sobre tudo, têm conteúdo e sempre têm algo interessante a acrescentar. Então, garota, LEIA!

2878741

Ganhei este livro, no mês passado, de uma amiga blogueira, a Edvania, dona do blog Realidade de Consumo. No livro, o autor, Arnaldo Jabor, busca reunir várias crônicas afetivas. Ele escreve sobre amor e sexo, como o próprio título indica, sobre suas recordações de família e, muito machistamente, sobre mulheres. Bom, acho que essa resenha vai ser bem esclarecedora sobre o que achei do livro.

Continue lendo!

No início, o autor coloca a relação deste livro coma  música cantada por Rita Lee. Ao que tudo indica, seria um bom livro. “Amor é um livro/ Sexo é esporte/ Sexo é escolha/ Amor é sorte”

Confesso que achei o livro preconceituoso, raso e extremamente machista. As primeiras crônicas até sugerem que você vá gostar do livro, mas aos poucos você fica entediado e com muita vontade de vomitar no livro. O autor está sempre falando de tempos passado e relembrando de sua época de jovem. É um saudosismo de uma época que eu não vivi.

Acho que o livro é uma coletânea de crônicas mal sucedida de Arnaldo Jabor. Muitas vezes ele busca chamar a atenção do leitor com palavras fortes, muitas das vezes grosseiras e extremamente desnecessárias mesmo. Ah, o machismo dele fica explícito logo nos títulos das crônicas:  “O mundo de hoje é travesti”, “Os homens desejam as mulheres que não existem” e além disso, ele faz uma crítica a liberdade das mulheres, que faz com que busquem a bunda perfeita, recordes sexuais, próteses de silicone, sucesso sem trabalho, fama sem mérito. =/ =/

Como não poderia faltar nas produções desse autor, há uma crítica política bem forte em cada página do livro. Ele critica o progresso vertiginoso, o crescimento desconstrutivismo e bruto, que, nas suas próprias palavras “nos rouba a arte e o amor em favor da produção a qualquer custo”. O que era para ser um livro de cronicas afetivas, se torna um livro de cronicas políticas..

Onde encontrar este livro:

Snapshot_20150524_15

Bom, este está longe de ser um tipo de livro que você se sente bem após a leitura. Quem quiser ler crônicas de amor e sexo, procure outros autores, como Carpinejar, Martha Medeiros, Caio Fernando d Abreu. E quem quiser ler crônicas políticas em que é possível até mesmo discordar do autor e ainda assim sentir verdadeiro prazer na leitura, procure as crônicas do Nelson Rodrigues. #FicaaDica

Está gostando dos posts do Blog Hello?! Então segue a gente no FaceInstagram e Twitter! Será uma alegria ter a sua companhia também por lá!

❤ beijos, beijos ❤

3 comentários sobre “Resenha: Amor é prosa, Sexo é poesia, crônicas afetivas

  1. Gustavo Henrique Costa disse:

    Um ótimo livro sobre esse tema, ou melhor, também sobre este tema, porque o livro fala de tudo, é o “Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor”
    Totalmente imparcial, escrito por um casal, e cheio de dados pesquisados e muito humor.

    Curtir

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s