Vamos conversar sobre: padrão de vida

ff.jpg

Hello, people!!

Eu sempre tento escrever por aqui sobre coisas que eu gosto, me identifico e que chamam a minha atenção. Esse espacinho – tão especial para mim – serve para compartilhar as minhas reflexões e aprendizados com vocês! Tenho crescido muito com a nossa troca de experiência, cada comentário que vocês deixam aqui têm a capacidade de deixar meu dia muito melhor. Obrigada por isso ❤

E hoje eu queria falar um pouquinho sobre algo que mexe, e muito, comigo: FINANÇAS. Eu não venho de uma família rica. Sempre tive o básico e o necessário. Roupas e sapatos novos sempre vieram de presente de natal. No mais, eu ganhava muuuuitas roupas das minhas primas que eram mais velhas que eu. SE EU TENHO VERGONHA DE CONTAR ISSO? N e n h u m a. Se hoje eu valorizo cada centavo que eu ganho e se eu sou uma consumidora tão consciente é graças a educação que eu tive e a realidade que eu vivenciei.

E  hoje eu tenho noção de qual é o meu padrão de vida –  a forma como chamamos o conjunto de bens e serviços que influenciam na vida de uma pessoa.

Eu não estou aqui para te dizer o que é certo ou errado para a sua vida financeira. Você batalha pelo seu dinheiro e tem todo direito de decidir como gastá-lo,ok??

Mas eu gostaria muito de te fazer refletir sobre uma questão que pode te ajudar a usar o seu dinheiro de uma forma diferente e que pode te ajudar a conquistar coisas que você nunca imaginou ter, como um investimento, por exemplo.

Para isso, você só terá que analisar QUAL É O SEU PADRÃO DE VIDA.

A partir do momento que você conhece o tanto que você recebe e quais são suas despesas você começa a ter conhecimento do padrão de vida que você pode ter.  Eu acredito que a palavra que mais funciona quando falamos de dinheiro é equilíbrio. Com equilíbrio financeiro você pode ter uma vida excelente sem “ficar no vermelho” todo mês!

É interessante observar que sempre que vemos um aumento (por menor que seja) na nossa renda, o nosso primeiro impulso é pensar em como gastar esse dinheiro. Isso acontece porque queremos o padrão de vida do “coleguinha” sem nos lembrarmos que a nossa realidade é outra. Poderíamos continuar vivendo o mesmo padrão de vida e estaríamos, ao mesmo tempo, investindo em algo que poderia dar frutos, como um imóvel, aplicações que rendem juros e etc…

Muitas pessoas dizem que não conseguem ter essa disciplina, que é muito difícil poupar ou pensar em investir ao invés de gastar. Eu digo para você que isso é mudança de pensamento.

Você mesma tem que se analisar e pensar: “Se eu continuar agindo assim, vou conseguir atingir meus objetivos?”. Se a resposta for “NÃO”, já é um bom incentivo para mudar esse pensamento negativo.

Afinal, você é dona da sua própria vida e ninguém melhor do que você para decidir como gastar o seu dinheiro.

Gostaram do texto? Me contem nos comentários 🙂

beijos, beijos

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s