Filme: O doador de memórias

THE GIVER

Hello, people!

 

Numa dessas minhas insônias da vida, encontrei o filme O DOADOR DE MEMÓRIAS no Netflix e, já conseguiu despertar meu interesse logo no título. O filme foi baseado no livro de mesmo título do autor Lois Lowry e levanta questionamentos e reflexões a respeito do sentido da existência, o sistema que nos controla e a injustiça tão eminente no mundo em que vivemos.

Eu gostei muito da adaptação para cinema, sem contar que fala sobre temas que eu tenho muito interesse: fala do controlar e do ser  controlado, da alienação social, da idealização do capitalismo que controla o mundo dentro do pensamento genérico e da condição que o governo impõe ao mundo globalizado. Há sim muita semelhança com o filme e nossa realidade. Super recomendo!

Até os 12 anos, as crianças pertencem a grupos de acordo com as idades, existe o grupo de um, de dois, de três e assim por diante. E todo ano, em dezembro, acontece uma grande cerimônia onde as crianças mudam de grupo. A cerimônia mais importante é a do grupo dos doze, onde cada um conhecerá o trabalho para qual foi designado e que exercerá até ficar idoso. Após essa cerimônia eles começarão o treinamento e darão início a sua vida adulta.
Existem várias atribuições dentro dessa comunidade dentre elas criadores, Mães-biológicas, Assistente de recreação, entre outras.
Jonas vive em sua unidade familiar com seu pais, e a irmã Lily. O pai de Jonas é criador, ou seja, ele é responsável por todas as necessidades físicas e emocionais das crianças novas, até elas completarem cerca de 1 ano. Sua mãe ocupa um bom cargo no departamento de justiça e sua irmã faz parte do grupo de sete.
Jonas é do grupo de onze e está apreensivo para a cerimônia que acontecerá em breve, pois deseja muito saber para que trabalho será designado.
Na cerimônia de doze, Jonas foi nomeado o novo recebedor de memórias da comunidade, ou seja, ele será o único responsável, por manter todo o conhecimento do passado e as memórias que a comunidade não tem, o que pode ser algo muito doloroso e conflitante.
Ao iniciar seu treinamento com o doador, ele começa a receber suas primeiras memórias. No início ele gosta bastante das boas memórias que recebe: Uma noite de natal, lembranças do amor, um dia de neve. Mas aos poucos ele percebe que nem todas as memórias são boas e que algumas inclusive são bastante dolorosas, então ele conhece também a guerra, a fome e a morte.
Jonas começa a perceber também que vive em mundo onde ninguém tem escolhas, onde os sentimentos são mascarados e em vários momentos surge o questionamento: Será que se pudéssemos escolher, faríamos a escolha certa?.
Conforme o tempo vai passando um sentimento de revolta surge em Jonas, e faz com que ele e o doador, pensem se não seria muito mais justo se todos dividissem essas memórias, se todos soubessem como o mundo já foi e se todos pudessem fazer suas escolhas.

Esse o tipo de filme que nos faz questionar como seria nossa vida se não pudéssemos escolher e nós faz pensar na importância da nossa liberdade.

TRAILLER

 

Um comentário sobre “Filme: O doador de memórias

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s