Amor a distância, rola?

mo

Sou PHD em amor a distância. Quando vejo aquela pessoa lá de tão, tão distante, minha luzinha interior ascende e rola logo aquele amor. Às vezes é passageiro, às vezes não. Isso sempre foi assim, desde meu primeiro relacionamento, quando eu ainda era novinha, até hoje,  aos 25 anos.

Já tive namorado em diferentes cidades, ainda não me arrisquei a diferentes estados e nem países, mas cidades distantes da minha sempre são o meu karma!

Acontece que eu nunca procurei este tipo de relacionamento, mas parece que o destino sempre quis assim. Não sei se acredito tanto em destino não, acho que eu posso ter inconscientemente atraído tudo isso mesmo!

Talvez por uma vontade inconsciente minha de querer conhecer o mundo –  quem me conhece sabe que meu sonho de verdade é viajar o mundo, conhecer culturas diferentes e tudo mais!O meu maior sonho de rotina e o que quero para minha vida é conhecer o mundo!

Sou inconformista, sou curiosa, sou corajosa e não poupo esforços para conseguir este objetivo em minha vida. Nunca quis ter uma vida normal na minha cidade. Aliás, quero muito morar sozinha, sair de casa e ir para outra cidade!

Se a gente for pensar bem, qualquer relacionamento é um risco e não vem com garantia e prazo de validade. Nós não temos o dom de controlar nosso destino, muito menos o de quem a gente ama. Penso que talvez essa seja a maior graça, e ao mesmo tempo, o pior castigo. Principalmente nessa nossa fase “camaleoa”, onde tudo é muito intenso: o amor, o ciúme, a saudade…

Sei que existem muitas pessoas assim como eu. Quero estabilidade emocional, o resto eu corro atrás e conquisto. O coração não sente o que os olhos não veem.

Eu acredito em amor a distancia sim. Afinal, a distância não separa, aproxima. Estes pensamentos sempre estiveram comigo durante meus 25 anos de vida.

Acho que viver um namoro à distância é uma experiência que devemos viver pelo menos uma vez na vidaPara crescer por dentro. Aprender – mesmo que da maneira mais difícil – como lidar com a saudade, com o ciúme e principalmente com a autoconfiança.  Deixar o acaso agir nos próximos meses e mostrar o caminho certo que dá para o final feliz.

Espero um dia que encontrar o amor da minha vida: aquele homem especial e diferente de todos…. mas ele também tem que estar disposto, independente da distância.

Eu sei que vou passar pelo processo de conquista, o processo da confiança, mas no final muitas coisas boas vão acontecer.

Aprender coisas novas, outros idiomas, conhecer outras culturas, outros pensamentos e comportamentos e  poder dizer que”era isso que eu queria para minha vida!”.

Eu sei que tudo na vida é uma questão de escolha. Um dia terei que escolher onde quero morar e com quem quero morar. Sei que essa resposta está dentro de mim…tão clara como o sol.

O destino é a gente que faz!!!

Alguém aí já passou por uma situação parecida e quer compartilhar a história? 

Anúncios

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s