Roteiro: minhas 5 cachoeiras favoritas

Que eu amo natureza não é novidade, certo? Porém, ás vezes estamos tão focados em conhecer lugares novos que acabamos esquecendo de prestar atenção na quantidade de oportunidades que as nossas próprias cidades oferecem. Minas Gerais é o meu eterno caso de amor e ódio. Eu amo esse lugar na mesma proporção que eu amo reclamar dele!

Como eu sempre digo, a gente não precisa ir longe, tem sempre um paraíso pertinho de nós. Há aproximadamente um ano, comecei a pesquisar cachoeiras, trilhas, lagos e poços na minha região. É incrível descobrir lugares que você pode ir e voltar no mesmo dia, sem gastar quase nada. Morar longe do mar não pode servir de justificativa para não sair de casa. Não se sinta injustiçada por não morar na praia, como um dia eu me senti hahaha Deus é tão perfeito que espalhou preciosidades por todos os cantinhos. Confesso que até tenho preferido esses lugares que não estão na moda, a energia é diferente por aqui!

Hoje, resolvi compartilhar com vocês algumas das minhas cachus favoritas por aqui. Fica como dica para quem está vindo passar alguns dias em MG!

Cachoeira Três Pingos

tres pingos.jpg

A Cachoeira Três Pingos é um belo recanto próximo da vila de Lavras Novas. Tem três quedas d’água que dependendo da época chegam a ter uma força que faz o lugar um verdadeiro spa de massagem. Pode-se ir a pé, de bike, ou de carro. O percurso é de um visual maravilhoso e a trilha é bem marcada e segura. Podemos ver ao longo dela a mata que faz parte do parque de Itacolomi. Na verdade Lavras Novas faz parte do ecossistema do parque e as suas divisas encostam na própria vila. A cachoeira possui uma pequena piscina natural bastante rasa, muito boa para crianças. Possui uma mini prainha de areia e mata em volta. Podemos ficar muito a vontade no local que é além de tudo muito seguro.

Cachoeira do Falcão

falcão.jpg

Localizada na entradinha de Lavras Novas. Possui uma piscina natural rasa, ideal para crianças. Os adultos podem se refrescar na queda principal onde a fundura é um pouco maior. Possui também um banco de areia onde se pode deitar e contemplar a natureza. Acima e abaixo da cachoeira encontra-se alguns poços para nadar. O local é cercado por mata nativa proporcionando momentos de muita tranquilidade.

Cachoeira Castelinho

castelinho.jpg

A Cachoeira do Castelinho, mais conhecida como cachoeira da Chapada, como o próprio nome diz, situa-se no município da Chapada, a 9 km de Lavras Novas. A cachoeira da Chapada é bastante visitada. Se você estiver em busca de sossego, uma boa dica é subir o riozinho que deságua na Chapada, pois lá você encontrará muitos pocinhos que ficam sempre vazios. Ao contrário, se estiver em busca de aventura e emoção, recomenda-se subir até ao final desse riozinho, onde há uma linda caverna com três quedas d’água. O percurso é um pouco difícil por causa do número de pedras e obstáculos encontrados. Todavia, o resultado é bastante satisfatório. Sem dúvida vale a pena.

 

Cachoeira da Bumbaça

bumbaça.jpg

Cachoeira com uma cascata de aproximadamente 7 metros, excelente para ducha. Possui corredeiras leves com bacias naturais onde pode-se banhar. As águas são límpidas e claras. Guias turísticos do próprio bairro Santo Antônio ou no Centro Turístico da cidade de Mariana podem orientar e formar turmas para visita.

Cachoeira Candeia

candeia.jpg

Charmosa queda a aproximadamente seis quilômetros do lugarejo de São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto. Não possui piscina natural para mergulho, mas propicia um refrescante banho em meio à vegetação nativa, remanescente da Mata Atlântica.

 ❤ Gostaram da lista? Qual cachoeira vocês adicionariam?

Sábado no Pico do Itacolomi/MG

O Pico do Itacolomi é uma formação rochosa que se localizada na divisa de duas cidades históricas: Mariana e Ouro Preto, no estado de Minas Gerais. O pico possui 1.772 metros de altitude. O nome é de origem tupi itá (pedra) e kunumĩ (menino). Para os índios, o pico era visto como o “filho da montanha”. É uma pedra maior, com outra menor ao seu lado. Obs: a neblina não me deixou ver isso :p

pico 1

eueueueu

O pico é muito próximo das cidades de Mariana e Ouro Preto, por isso, boa parte da população dessas cidades já se aventurou por ele algum dia, ou pretende se aventurar. Além dos visitantes locais, ele recebe inúmeros turistas diariamente. É um lugar lindo e tranquilo, propício para quem quer curtir um pouco de natureza, aventura..Fomos eu a minha prima Cari.

pico 3

paisagem

Não foi nada muito planejado, foi uma “programação de índio” para o fim de semana e, como eu morria de vontade de conhecer o pico, por unanimidade, o escolhemos como destino. A preparação foi fácil: roupas leves, tênis protetor solar, água, comidinhas saudáveis, óculos.. Nada muito especial, tudo bem prático 🙂 Existem  vários caminhos para quem quiser se aventurar e  conhecer o parque, decidimos pela trilha, ao lado da portaria principal. O trajeto é bem bonito e a gente teve muita sorte do tempo ter colaborado, pois não fez sol e nem choveu, mas estava beeem frio!

pico 5

fiiim

Saí de lá com a sensação de dever cumprido, de superação e com uma leveza imensa. Foram 27 km ao todo. Muitos obstáculos e muita ansiedade. Mas fomos recompensadas com paisagens e surpresas maravilhosas. Ah, ouvi dizer que duas mulheres JAMAIS conseguiriam ir até o Pico sozinhas.. ahhahhahhahahhahhaha Ouço mimimi demais por aí..

euzinha

Queria ter fotografado muito mais, mas não deu, sorry. Mesmo assim, deixo aqui a minha recomendação, é um lugar lindo e que não dá para deixar passar.

Já conhecia o Pico do Itacolomi? Gostou do post? Não deixe de me contar aqui nos comentários e de compartilhar o post com seus amigos, quem sabe sua turma será a próxima a se aventurar por lá rsrs

Um erro: o apego

11070382_796552743766082_1494332086858152684_n

Já reparou como somos seres apegados demais? Nos apegamos à nossa juventude, à nossa beleza (sorriso, cabelo, corpo) à nossa padrão de vida, aos amigos, ao emprego, aos familiares… Queremos ter tudo calmo, constante e sob nosso controle.

Felizmente, ou infelizmente  –  não sei ao certo, a vida não é assim. Envelhecemos, perdemos bens materiais, perdemos pessoas queridas e não há nada que possamos fazer.

Ensinamento budista : “Quem a tudo renuncia jubiloso, alcança, já agora, a mais alta paz do espírito; mas quem espera vantagem das suas obras é escravizado pelos seus desejos.”

Nestes últimos tempos, muita coisa aconteceu comigo. Do nada minha vida deu uma reviravolta. Hoje, consigo perceber que foi muito para melhor, que eu cresci, evoluí, conheci pessoas maravilhosas, vivi experiências muito gratificantes e me encontrei em meio a um completo caos.

Mas esse processo não foi fácil, pois eu relutei, questionei, me preocupei e fiquei com muita raiva de tudo que estava acontecendo. Eu estava com muitos problemas e preocupações, daí eu examine a mim mesma e descobri que a causa era o apego.

Eu sempre me apeguei ao passado e às vezes me apegava até ao futuro que eu imaginava, ou que eu já havia programado. Não percebia que através disso eu estava negligenciando o presente. Hoje eu percebo que o importante é aproveitar o agora, com calma, responsabilidade e fé.

Aprendi: “Todas as coisas nesta vida – deixe que venham e deixe que se vão. Este é um segredo da vida que nos impede de ficar aborrecidos ou neuróticos.”

Todas as coisas na vida e no mundo estão em constante mutação; por isso, não se torne apegado a elas.

O apego é um erro.