A vida dá sinais todos os dias

casaaal

“A vida é clichê, mas não é previsível” – O que isso quer dizer, afinal? Isso quer dizer, na verdade, que todos os clichês possíveis poderão ser aplicados à vida, mas que NUNCA saberemos o modo correto de aplicar esses clichês.

E por que eu digo isso? Por experiência própria! Sabe aquele “zé sem noção” que não te dá a mínima –  não responde mensagens, não faz questão de você, não te assume –  e que mesmo assim você continua a acreditar que ele é o amor da sua vida?

Então, temos a nossa primeira análise de caso:  1) você está sendo honesto e fazendo o que pode para convencer esta pessoa como a quer bem; 2) você está sendo cego e não enxergando que merece muito mais do que isso, que merece alguém que te faça sentir como você sempre fez todo mundo se sentir, que merece viver partes boas da vida já que a coleção de partes ruins já está cheia.

Me diga, por favor, o que está acontecendo com você? Vai, sem medo, pode ter certeza que eu também já passei por isso.

Comece a reparar nos sinais que a vida te dá. Isso não é difícil. Vamos pensar: a vida não é baseada na sua rotina de trabalho, casa, estudo, fim de semana, recomeçar com a segunda feira, trabalho, casa, fim de semana, recomeçar com a segunda-feira, etc.  NÃO! NÃO! NÃO!

“A vida é baseada em acordar, tomar um bom café, vestir uma roupa que gosta, colocar uma música boa nos fones, ler um bom livro na ida ao trabalho, dar o seu melhor no trabalho, ter uma volta tranquila, reservar um horário para a família e amigos, todos os dias até o fim de semana chegar e aproveitá-lo como desejar, agradecer pela folga, se preparar para a segunda-feira, se lembrar dos sonhos para realizar e de como você precisa se dar bem no trabalho para isso, acordar na segunda, tomar um bom café e por aí vai.” AGORA SIM!

Nessa simples análise cabe a você pensar: será que estou perdendo meu tempo com quem não quer aproveitá-lo comigo ou estou sabendo aproveitar meu tempo com quem comemora poder viver alguns deles comigo?

Vamos valorizar mais quem nos corresponde do que quem não está nem aí. Isso não é sobre nada além de VOCÊ MESMO E DA SUA FELICIDADE!

É muito cômodo maldizer o destino por tudo que dá errado na nossa vida. O difícil, de verdade, é assumir as responsabilidades.

Ah, só para te avisar, não me diga que ” eu gosto é das coisas difíceis” porque essa não cola. Se fosse assim, você adoraria fazer provas, encarar trânsito engarrafado, pegar ônibus lotado, encarar a rotina… Não me venha com essa!

A gente gosta mesmo é de ser feliz, só vamos aprendendo a lidar com os meios. Desse modo, é inteligente saber enxergar, repito, os sinais que a vida dá. Tem alguém dentro desses sinais. Talvez não alguém para ser felizes para sempre, talvez não alguém como aquele tipo que você costuma gostar, mas alguém disposto a te provar que você não é só mais um alguém.

 

 

Duas metades se entregando pela metade

amoor

Uma bela noite, no meio das minhas férias, em que a única meta era me divertir com as amigas, sem a menor esperança que um encontro especial aconteça, esbarrei com você. Te reparei de longe por algum tempo. Senti uma coisa estranha e tive algumas impressões como se você não fosse um desconhecido. Já estava me sentindo meio louca. Um tempo depois, você se aproximou, acho que eu estava olhando demais.

Ficamos. Ele me trouxe em casa e na hora de se despedir pediu meu telefone, mas eu ainda não tinha decorado meu número novo e estava sem celular. Ele me deu um cartão com seus dados e pediu que eu ligasse para passar meu número. Ainda meio alterada, respondi que se ele quisesse ia ter que me procurar.

Então, fiquei na minha. Mas já tinha pesquisado tudo sobre ele no facebook. Muitos amigos em comum. Como eu tinha conhecido ele ainda??

Dois dias se passaram, até que ele me mandou mensagem, me chamou para sair, me buscou em casa e lá estávamos nós, a sós, no melhor restaurante. Meu coração saiu pela boca. Mas a noite foi ótima. Conversa. Música. Comida. Ambiente. Tudo perfeito!

Continuamos assim, ligados e confidentes. Ele disse que tinha a sensação de me conhecer de outra vida, e que eu podia achá-lo um idiota por estar dizendo isso. Eu disse que sentia a mesma coisa, mesmo sabendo que o conhecia há menos de uma semana. Ele ia passar o fim de semana em outra cidade. Me despedi, mas quando o abracei, me deu vontade de ficar ali pra sempre. Demos um beijo e eu saí meio atordoada.

Às vezes, quando se sonha alto, o tombo é mais dolorido. Mas ninguém estava afim de ficar na superfície.

Não tivemos vergonha ou pudor. Não nos escondemos, nem escondemos palavras ou sentimento. Temos muita disposição. E também muita vontade de dormir. Temos o mesmo paladar, humor, forma de tratar as pessoas e a mesma forma de viver a vida. Criamos um mundo nosso entre quatro paredes e a rede.

Então, um outro dia, perto de completarmos um mês, descobri algo: ele tinha namorada. Foi quando me dei conta onde eu estava me metendo. Percebi a intensidade do que eu estava vivendo. Tudo era só um pedaço. Duas metades se entregando pela metade.

Eu era metade porque estava carente disposta a me entregar ao primeiro que tivesse uma coisa em comum comigo. Ele era metade porque não fazia questão de ser inteiro comigo.

Sem brigas, sem chororô, sem dramas. Enviei uma mensagem para ele:

-Fim. Obrigada. Seja feliz.

Depois disso deletei a mensagem, e ele, da minha vida.

Tem amor de sobra no mundo

sim

Muitas são as formas de dizer “eu te amo”. Entretanto, várias vezes, insistimos em perceber e aceitar as formas que são exatamente da nossa maneira.

Não é justo exigir que alguém nos ame do jeito que estamos acostumados a amar. Não é justo cobrar demonstrações de amor do jeito que estamos acostumados a demonstrar. Não podemos querer amor do jeito que estamos acostumados a amar.

Tem quem diga “te amo” preparando o café da manhã e arrumando a cama para gente, mas por razões que fogem ao meu entendimento, não é chegado em carinhos. Tem quem convide para admirar as estrelas ou faça uma macarronada. Enquanto outros, apenas com um simples olhar conseguem dizer- te entendo, e um abraço apertado, dizendo, sem palavras- te amo, estou aqui, conta comigo.

 Ainda tem quem demonstra com os objetos, a melhor forma de apreciar uma presença. Tem quem é PRESENTE. Tem aqueles que nunca se atrasam, atravessam cidades só pra um café e se mostram bons ouvintes. Tem quem é de fazer surpresas, de fazer declaração ou planejar o futuro juntos.

Tem quem é de carta, cartão, mensagem, e-mail, link de música, poema e livro –  está um pouco raro, mas tem também. Tem quem ainda revele foto, quem misture um pouco de cada, dizendo muito, dizendo nada.

Tem amor de sobra no mundo, para dar, olhar, tocar, presentar e dizer.
Só nos falta um pouquinho mais de interpretação

O que me faz continuar ao se lado

casaal-03

Por inúmeras vezes eu acreditei que não ficaríamos juntos e que seria só mais um caso do acaso. Às vezes, nas nossas briguinhas do dia a dia essa ideia ainda passa por minha cabeça. Mas hoje são dois meses de dúvidas. De insistência. De felicidade. De descobertas.

Por milhares e milhares de vezes acho que vamos ficar juntos sim. Já te contei que as coisas boas conseguem superar as ruins, não é?

Descobri que gostaria de continuar ao seu lado aquele dia que você cozinhou para gente na sua casa, e eu, toda boba – não sei se pelas taças de vinho – fiquei te admirando cozinhar, planejar nosso futuro, escolher nossas músicas… E eu te abracei, porque  descobri que queria ficar do seu lado.

Descobri que gostaria de continuar ao seu lado quando me vi sem saber o que fazer e o primeiro número que me veio à mente foi o seu. Porque a única pessoa que eu queria do meu lado era você. Porque era da sua voz que eu sentia falta.

Pensando bem, eu acho que eu descobri que gostaria mesmo de ficar ao seu lado quando a gente brigou nessa última semana esquisita e quente. Você saiu da minha casa chateado e eu me vi passando por cima do meu orgulho para ficar com você.
Hoje, só quero a história que vamos construir juntos. É isso que importa. E nada mais.