É pouco para mim

11037084_1605136939725113_8418873295150122514_n.jpg

Sabe, estamos tão acostumados a não receber muito carinho, atenção, cuidado e respeito que, as vezes, acabamos por não nos dar isso também.

Beleza, eu concordo que ninguém tem a obrigação de agradar a ninguém e que nós não devemos criar expectativas demais.

Mas quer saber, tem algo que depende exclusivamente de você: eu mereço tão pouco que vou me sujeitar a isso?

Essas reflexões surgiram depois de uma looooonga conversa com minha psi. Eu não estava me sentindo mal com a situação em que me encontro. Tá, eu também não estava bem, pois não era aquilo que eu queria. Mas eu estava aceitando POUCO, pouquíssimo!

Talvez por medo de parecer mandona demais,  demonstrar que estava gostando, de mostrar que sou frágil, ciumenta, sentimentalista, romântica… E nesse amontoado de medos, eu simplesmente fazia como ele queria. Do jeito que ele queria. A hora que ele queria.

Ei, e as vontades da dona Fiama, onde ficam? Ah, essa aí está abrindo mão de seus sonhos e seus desejos para agradar um qualquer aí. Que nem se importa com ela. Sabe por que? Porque ela se contenta com POUCO.

Não adianta colocar o boy que não te escuta, não te valoriza e muito menos que não quer as mesmas coisas que você no centro da sua vida. Isso não vai te fazer feliz, queridinha! Porque ninguém é feliz com POUCO. Porque ninguém merece POUCO.

Agradar os outros é ok!

Abrir mão do que você acredita e do que você merece só para agradar os outros não é ok!

 

Eu queria que fosse você

deixe

Segurei todas as minhas palavras até hoje. Guardei as minhas lágrimas. Escondi os meus sentimentos.

Eu não queria que você soubesse que conseguiu me atingir. Muito menos que você soubesse que sua infantilidade me magoou muito.

Queria transparecer a minha falsa felicidade a todo custo. Viu minhas fotos? Claro, você nem se importou com o que eu estava sentindo e foi logo curtir, né?

Eu realmente me ofendi e me decepcionei. Poderia ter deixado passar. Poderia ter perdoado e seguido em frente. Sendo sua, como vinha acontecendo até, então. Só sua.

Mas fazer isso significava esquecer quem eu sou. Jogar fora todos os anos de aprendizagem, todas as cicatrizes de relacionamentos mal sucedidos.

Eu queria que fosse você. Eu queria continuar investindo em nós. Eu queria estar com você agora. Ter uma mensagem de “bom dia”, “boa noite” e de “como foi o seu dia”. Eu criei muita expectativa.

E foi por tudo isso que eu não aceitei sua infantilidade. Poderia ter vindo de um qualquer essa frase tosca, mas não de você.

Então, eu me lembrei de ser minha. De me respeitar acima de qualquer coisa. De saber o meu valor e a não me humilhar. Não aceitar restos, nem sobras, nem mendigar atenção.

Primeiro, foi um “encontro mal sucedido” que eu deixei passar. Depois, uma falta de responsabilidade, de compromisso e de respeito  que eu também insisti em deixar passar. Por último, e por último mesmo, uma infantilidade sem tamanho da sua parte. Mas isso eu não vou deixar passar.

Beijos”da apelona de meia tigela”, se assim você preferir.

Um tempo que não volta mais #BEDA

deixe
Sabe aquela expressão ” me deixou sem palavras”?! Pois então, é exatamente assim que eu estou me sentindo, sem palavras.
Sem palavras para descrever como estou me sentindo feliz por você ainda lembrar de mim.
Sem palavras para agradecer pelo livro, pelo cartão e pela dedicatória.
Sem palavras, apenas.
Acho que você não existe, que você é de mentirinha ou que saiu de um dos livros ou filmes que eu já vi.
Estou muito assustada.
Passamos os últimos meses sem trocar um oi. Mal, mal sabia o que estava acontecendo com você pelo face ou pelas notícias que minha avó dava.
Você é um príncipe, sabia?!
 E isso me assusta.
Foi tão bom ter te conhecido. Aprendi muito com você. Pude descobrir coisas em mim, ao meu redor e em lugares que eu não imaginava.
Sei que não tivemos o fim que queríamos. Mas pode ter certeza que você foi um grande achado na minha vida e que eu nunca vou me esquecer do tempo que passamos juntos, das piadas internas e dos passeios engraçados.
Muito obrigada por ser tão especial assim!
Parece que eu tenho que falar um tanto de coisa, mas as palavras não chegam aqui.. Desculpa. Quando eu me recuperar do susto de você te lembrado de mim, eu tento escrever algo melhor.
badge_post_00

Nem tudo é como você quer #BEDA

f02180a43ac9b7f93608b8fc0399b716

Passei um ano e meio pensando em como seria te reencontrar. Imaginei qual seria a nossa reação, qual seria o desenrolar da história. Preparei as minhas falas e os meus gestos, ensaiei tudo direitinho..

Vários foram os momentos que me lembrei de você durante esse tempo. Quando eu descubro uma república que chama Joselitas, ou quando alguém me diz que se o Acre existe… Quando eu olho para lua. Quando passo nos lugares que visitamos. E também quando eu nem tinha uma motivo específico.

São nessas horas que eu percebo como era bom não fazer nada com você. Daí, eu simplesmente tento apagar tudo de ruim que aconteceu e corro para te mandar uma mensagem. Foda-se a racionalidade, ao menos por um momento.

E isso é só para te dizer que eu estou aqui, no mesmo lugar, com os mesmos sonhos e medos. Para te dizer que penso muito em nós, no que foi e no que podia ser. Te falar que eu li nossa conversa toda, que fiz muitos planos.

Quase mando tudo isso, mas me contenho. Penso no que virá depois que você ler. Será que eu vou ter criado uma falsa esperança? Será que vamos continuar amigos? Será . . .

Se eu realmente quero te falar tudo isso? Sim, eu quero muito! Quero ouvir suas histórias, sua risada e como foi seu dia.

Se eu te amo? Não, não mais. Hoje, eu não sei nem dizer o que sinto. Talvez saudade de uma história que não teve um fim. Resolvo não mandar tudo isso, pois onde não tem amor, eu nunca precisei demorar.

E é a partir disso que eu coloco meus sentimentos em uma balança, razão e emoção. Vejo que não vale a pena tentar, nem me iludir, nem me magoar.

Guardo o celular, continuo com meu sorrisinho bobo, mas dessa vez de amadurecimento. De uma mulher que não quer mais agir por impulso. De uma garota que ainda acredita no amor, mas que cresceu.

badge_post_00