É pouco para mim

11037084_1605136939725113_8418873295150122514_n.jpg

Sabe, estamos tão acostumados a não receber muito carinho, atenção, cuidado e respeito que, as vezes, acabamos por não nos dar isso também.

Beleza, eu concordo que ninguém tem a obrigação de agradar a ninguém e que nós não devemos criar expectativas demais.

Mas quer saber, tem algo que depende exclusivamente de você: eu mereço tão pouco que vou me sujeitar a isso?

Essas reflexões surgiram depois de uma looooonga conversa com minha psi. Eu não estava me sentindo mal com a situação em que me encontro. Tá, eu também não estava bem, pois não era aquilo que eu queria. Mas eu estava aceitando POUCO, pouquíssimo!

Talvez por medo de parecer mandona demais,  demonstrar que estava gostando, de mostrar que sou frágil, ciumenta, sentimentalista, romântica… E nesse amontoado de medos, eu simplesmente fazia como ele queria. Do jeito que ele queria. A hora que ele queria.

Ei, e as vontades da dona Fiama, onde ficam? Ah, essa aí está abrindo mão de seus sonhos e seus desejos para agradar um qualquer aí. Que nem se importa com ela. Sabe por que? Porque ela se contenta com POUCO.

Não adianta colocar o boy que não te escuta, não te valoriza e muito menos que não quer as mesmas coisas que você no centro da sua vida. Isso não vai te fazer feliz, queridinha! Porque ninguém é feliz com POUCO. Porque ninguém merece POUCO.

Agradar os outros é ok!

Abrir mão do que você acredita e do que você merece só para agradar os outros não é ok!

 

P R E G U I Ç A

sem-preguica.jpg

Me define, apenas.

Preguiça de pessoas. De lugares. De situações. De costumes. De músicas. De preconceitos. Tudo tão igual: me dá o mesmo de sempre outra vez, mais uma vez e de novo. Até que o hábito começa a ser indispensável e aquele jeito de viver “dentro da caixa” passa a ser a única solução e a sua opção.

Você percebe?? Que preguiça disso.

Preguiça de mostrar o óbvio, de tentar explicar aquilo que você insiste em não querer aprender. Preguiça de falar com as paredes, pois você não quer escutar. Preguiça de ter que gastar tempo e o que resta da minha paciência com isso, com alguém que não se interessa e que não faz a menor questão de se interessar. Preguiça.

Vai, continua na sua caixinha. Porque eu cansei. P R E G U I Ç A!

 

 

 

 

Recomeços

427875_533758209996529_2000276702_n

A vida nunca é retilínea. Ela é feita de altos e baixos, com muitas curvas e estradas traiçoeiras. As vezes, ela nos coloca em brincadeiras e nos pega muitas peças. Afinal, ninguém te disse que seria fácil, não é mesmo?

Pois bem, pode parecer que essa tal de vida é uma malvada e que está mesmo a fim de me derrubar. Mas não é bem assim, meu caro amigo. O que ela gostaria mesmo era de me fazer crescer, de me ver amadurecer, ser mais responsável e de me dar o famoso “acorda para vida”.

Se alguma vez isso já aconteceu comigo? Naaas, inúmeras vezes. Eu caio, levanto. Caio de novo, levanto mais uma vez. Nem sempre esse movimento é rápido, mas garanto que sou dura na queda e que aguento firme. Pode vir, estou aguardando ansiosamente ao próximo tombo. É mentirinhaaaaa, espera mais um pouquinho, please!! Hahha

Cada tombo meu acabou se transformando em um renascimento. Me tornou mais esperta, mais experiente e me abriu as portas para recomeçar algo.

As coisas monótonas são chatas e nunca me agradaram muito. Assim, eu sempre encarei os desafios que a vida me dava como uma ótima forma de ter um novo estilo de vida.

Foram várias as experiências que me fizeram recomeçar do zero: mudar de cidade, sair do emprego, o primeiro pau na faculdade, brigas com os amigos, uma doença, uma briga com a família, o término de um namoro (…)

Mas nenhuma dessas coisas foi forte o suficiente para me fazer desistir de recomeçar.

A minha vida é feita de recomeços. E a sua?

Mudanças para o segundo semestre de 2015

Junho é o último mês do primeiro semestre. E não sei com relação a vocês, mas, sempre que ele chega, me vem a cabeça aquelas ideias revigorantes de fim de ano. Claaro, elas chegam com menor intensidade, porque não existe toda aquela simbologia de réveillon, branco, amigos, festas.. Mas mesmo assim, esse mês traz consigo uma carga de mudança, de pensamento positivo, aquela vontade de fazer tudo certo, de começar de novo!

bebebe

Então, que tal montar mais uma listinha de mudanças?? E, é para cumprir, viu?!

Aaah, para quem pensou que eu me esqueci, a minha listinha de mudanças de 2015 vem sendo acompanhada dia após dia, se quiserem dar uma conferida lá para buscarem inspiração, sintam-se a vontade!
Mudanças para o segundo semestre de 2014

1. Me amar em primeiro lugar sempre!
2. Ser feliz sozinha independente do lugar, da época, do clima e de qualquer coisa!
3. Fazer tudo para ser feliz agora, não deixar a felicidade para amanhã ou daqui a pouco!
4. Me esforçar para alegrar as pessoas que se preocupam comigo e com minha alegria!
5. “Ser a mudança que eu quero ver no mundo!”
6. Não julgar as pessoas por aparência
7. Fazer uma caixinha com lembranças de bons momentos
8. Saber que nunca estou sozinha e que sempre terá alguém que daria tudo para me ver bem e estar comigo
9. Não temer me arriscar, inovar, inventar, sentir..
10. Se não der certo, começar de novo e de novo e de novo. Desistir, nunca!
11. Ser sincera!
12. Mesmo que as vezes seja difícil, optar por confiar!
13. Lembrar que os bons momentos superam os ruins, e que tudo é só uma fase, amanhã ou depois vai passar e eu estarei bem. Respire!
14. Virar a página o mais rápido possível!
15. Não ser cruel com as pessoas e nem aceitar que sejam comigo.
16. Quando tiver dúvida, deitar e dormir!
17. Apreciar os meus momentos quietos, onde eu posso ouvir a voz do meu coração.
18. Apaixonar –me loucamente todos os dias